Enquanto Jesus pregava, a multidão se amontoava ao Seu redor.  Um dos homens que ali estavam pediu que o Senhor ordenasse a seu irmão a partilha da herança, mas Esse respondeu: “Homem, quem Me constituiu juiz ou partidor entre vós? Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.”

O Orador contou, então, uma parábola sobre um camponês rico que produziu com abundância, guardou todos os seus bens e resolveu se aposentar. Afinal, com o que possuía viveria bem, comeria e beberia por muitos anos.  E arrematou o ensino exclamando: “Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” – essa passagem bíblica está no livro de Lucas, capítulo 12.

Louco  Louco é quem age sem sensatez, imprudentemente, aquele que perdeu a razão. Atualmente, ainda é comum pessoas agirem como o camponês da parábola: trabalham em demasia, recolhem as suas riquezas e sonham em viver na fartura. Por que, então, Jesus o chamaria louco?  O bispo Macedo explica que esse homem é insensato por se preocupar apenas com o corpo físico, esquecendo-se da alma. Ele recolhe bens materiais imaginando que aquilo lhe servirá para sempre, mas isso não é verdade.  “Tudo acaba, tudo cessa, tudo fica por aí. Tudo, tudo, tudo. Mas a alma não”

De acordo com ele, o homem sensato preocupa-se em estar em dia com o cumprimento da Palavra de Deus. Até porque, nesta mesma noite, a morte física pode chegar e alguém requisitará a sua alma.  Quem o quer para si?  “Quando morre, para onde vai essa alma?” – interroga o bispo. E ele mesmo responde: “Vai para o lugar que a pessoa buscou durante a sua vida. Vai para quem essa pessoa serviu enquanto esteve na Terra.”

Enquanto Jesus pregava, a multidão se amontoava ao Seu redor.  Um dos homens que ali estavam pediu que o Senhor ordenasse a seu irmão a partilha da herança, mas Esse respondeu: “Homem, quem Me constituiu juiz ou partidor entre vós? Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.”

O Orador contou, então, uma parábola sobre um camponês rico que produziu com abundância, guardou todos os seus bens e resolveu se aposentar. Afinal, com o que possuía viveria bem, comeria e beberia por muitos anos.  E arrematou o ensino exclamando: “Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” – essa passagem bíblica está no livro de Lucas, capítulo 12.

Louco  Louco é quem age sem sensatez, imprudentemente, aquele que perdeu a razão. Atualmente, ainda é comum pessoas agirem como o camponês da parábola: trabalham em demasia, recolhem as suas riquezas e sonham em viver na fartura. Por que, então, Jesus o chamaria louco?  O bispo Macedo explica que esse homem é insensato por se preocupar apenas com o corpo físico, esquecendo-se da alma. Ele recolhe bens materiais imaginando que aquilo lhe servirá para sempre, mas isso não é verdade.  “Tudo acaba, tudo cessa, tudo fica por aí. Tudo, tudo, tudo. Mas a alma não”

De acordo com ele, o homem sensato preocupa-se em estar em dia com o cumprimento da Palavra de Deus. Até porque, nesta mesma noite, a morte física pode chegar e alguém requisitará a sua alma.  Quem o quer para si?  “Quando morre, para onde vai essa alma?” – interroga o bispo. E ele mesmo responde: “Vai para o lugar que a pessoa buscou durante a sua vida. Vai para quem essa pessoa serviu enquanto esteve na Terra.”

Leave a comment

Template Settings

Color

For each color, the params below will give default values
Tomato Green Blue Cyan Pink Purple

Body

Background Color
Text Color

Footer

Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction